Campanha de vacinação antirrábica na zona rural de Júlio Mesquita

Campanha de vacinação antirrábica na zona rural de Júlio Mesquita

IMG-20171124-WA0029A Secretaria da Saúde de Júlio Mesquita  realizou a Campanha de Vacinação Antirrábica de cães e gatos, que ocorreu nos dia 13, 14 e 23 de novembro,  na zona rural de Júlio Mesquita. O Veterinário Maurício juntamente com o Agente de Vetor Adalberto e as Agentes de saúde Gisela e Ivánia,  visitaram as propriedades, fazendas e chácaras dentro dos limites pertencentes ao Município de Júlio Mesquita, realizando a vacinação antirrábica de cães e gatos com objetivo da imunização dos animais da zona rural contra a doença.IMG-20171124-WA0023

Devem receber a dose da vacina os cães e gatos com mais de três meses de vida. Já os animais que estiverem doentes ou no período de gestação e lactação não devem ser imunizados neste período. Caso não seja possível aplicar a dose agora, basta o proprietário procurar a zoonoses para aplicação quando estiver saudável ou após o desmame dos filhotes.

É importante ressaltar que a campanha visa prioritariamente prevenir a raiva humana, por intermédio da vacinação antirrábica dos cães e gatos. O controle da doença em cães e gatos é fundamental para a eliminação de casos em humanos, já que os animais estão entre os principais transmissores. A única forma de prevenção é a vacinação de seu animal de estimação. “Relata a Agente Gisela”.

A DOENÇA

 A raiva humana é uma doença causada por um vírus, extremamente grave, com letalidade próxima a 100% que pode ser transmitida ao homem por meio de mordedura, lambedura ou arranhadura em mucosa ou pele lesionada. Além de cães e gatos, bovinos, equinos, suínos, macacos e morcegos, os animais silvestres também podem transmitir esta enfermidade sendo reservatório primário para a raiva na maior parte do mundo, mas os animais domésticos são as principais fontes de transmissão para os seres humanos. Nos animais de companhia está transmissão está controlada desde 2002. Observa-se o crescimento de acidentes diretos e indiretos envolvendo morcegos.

Os sinais e sintomas nos animais podem incluir alterações de comportamento, depressão ou agressão, dilatação da pupila, fotofobia, falta de coordenação muscular, mordidas no ar, salivação excessiva, dificuldade para engolir devido à paralisia da mandíbula, déficit múltiplo de nervos cranianos, falta de coordenação dos movimentos (ataxia) e perda dos movimentos dos músculos (paresia) dos membros posteriores progredindo para paralisia. Os sinais apresentados e a evolução da doença variam entre as espécies animais.

Do portal da Prefeitura de Júlio Mesquita – Depto de Imprensa/ Comunicação

Deixe uma resposta

Seu email nao sera publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top